segunda-feira, 1 de julho de 2024

O Leituras sugere... para o mês de julho

          

O Leituras sugere...                      para o mês de julho



A Felicidade é um Chá Contigo

Mamen Sanchez


«Mergulhe neste livro, pois a sua leitura pode dar-lhe um desejo incontrolável de se apaixonar e de viver!»                                                                                            Revista Hola

Este romance pode afetar gravemente a sua perceção pessimista da realidade. Provoca gargalhadas e a vontade imparável de mais e mais. Os seus personagens são como os filhos: quanto mais disparates fazem, mais gostamos deles. Cuidado com os corações: podem começar a sentir estranhas vontades incontroláveis.

O inexplicável Manchego será encarregue de desenredar uma trama na qual a comédia romântica se entrelaça com o drama mais ternurento, e a intriga policial dá lugar ao maior achado literário de todos os tempos. Aquilo que parece difícil acaba por ser tornar fácil e todos os problemas se afogam num mar de lágrimas… de tanto rir. Tudo isto para chegar à conclusão de que, aconteça o que acontecer, o amor consegue explicar tudo.



Este livro está disponível na Biblioteca para empréstimo.


Escritor do mês | Julho



Margarida Fonseca Santos

(1960/….)



Margarida Fonseca Santos (Lisboa, 29 de novembro de 1960) é uma escritora, professora, música, compositora, formadora e dramaturga portuguesa. Escreveu já mais de uma centena de livros em língua portuguesa, entre ficção, literatura infantojuvenil e não-ficção (ver Obra).

Começou a escrever em 1993. Estudou Escrita Criativa, Escrita para Teatro, Guionismo e Curta-Metragem.

Terminou o Curso Superior de Piano no Conservatório Nacional de Lisboa. Foi professora de Pedagogia e de Formação Musical em várias escolas, nomeadamente na Escola Superior de Música de Lisboa, entre 1990 e 2005.

Em 2005 deixa a ESML para se dedicar à escrita, dinamizando oficinas de escrita criativa, escrita para teatro e escrita para crianças e jovens, nomeadamente na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Católica], na Restart e EC.ON Escrita Criativa Online.

Tem vários livros publicados, sendo a maioria na área do infantojuvenil, estando mais de metade destes livros incluídos no Plano Nacional de Leitura.

Margarida Fonseca Santos é uma autora agenciada pela Bookoffice.






 



DIA MUNDIAL DAS BIBLIOTECAS


O Dia Mundial das Bibliotecas celebra-se a 1 de julho.

Embora a comemoração não seja oficial, esta data visa enaltecer a importância da leitura na educação e formação das pessoas, tal como é referido no Manifesto da UNESCO sobre Bibliotecas Públicas.

Em vários países do mundo se realizam atividades que promovem a leitura na população e o desenvolvimento cultural. Entre estas iniciativas destacam-se as bibliotecas itinerantes, móveis, que possibilitam o livre acesso a livros, revistas e jornais em locais públicos, as sessões de leituras e os encontros de autores e leitores.

O Dia Mundial das Bibliotecas é o dia ideal para se dirigir a uma biblioteca e requisitar um livro ou então para partilhar o livro da sua vida com outras pessoas e para conhecer novos livros pelos quais se pode apaixonar.

terça-feira, 4 de junho de 2024

O leituras sugere... para o mês de Junho

    O leituras sugere...para o mês de Junho


Férias com Unicórnios

Dana Simpson


Chegaram as férias, e a Bia e a sua melhor amiga, o unicórnio Pureza de Narinas Celestiais, têm o verão inteiro pela frente!

O que dizer de um convite inesperado da Dakota para passar um dia na piscina?
Ou de um unicórnio que tem uma consola de videojogos alimentada por plantas?
Ou do dragão Tobias, que, afinal, é vocalista de uma banda?

Ao longo das suas aventuras de verão, cheias de magia e disparates, a Bia aprende que manter se fiel a si própria é muito mais importante do que ser cool.

Lições valiosas que fazem parte da experiência inesquecível de umas férias com unicórnios.



Este livro está disponível na Biblioteca para empréstimo.

segunda-feira, 3 de junho de 2024

Escritor do mês | Junho



Debora Smith

(1965/….)


Deborah Smith é autora best-seller do New York Times de mais de 35 romances de romance e ficção feminina. Seus livros incluem 21 séries de romances com seu nome verdadeiro e dois pseudônimos (Jackie Leigh e Jacquelyn Lennox). Seus romances maiores incluem Miracle , Blue Willow , Silk and Stone , A Place To Call Home , When Venus Fell , On Bear Mountain , Charming Grace , Sweet Hush , The Stone Flower Garden , Alice at Heart , Diary of uma sereia radical , The Crossroads Cafe , A Gentle Rain e Solomon's Seal: Discovery .

A Gentle Rain foi finalista do Romance Writers of America RITA em 2008. Em 2004, Sweet Hush foi escolhido para filme pelos produtores de The Princess Diaries.

Smith também é diretor editorial e sócio fundador da BelleBooks, uma pequena editora (2000-presente) de propriedade conjunta de Smith, da ex-vice-presidente da RWA Debra Dixon e das autoras veteranas Sandra Chastain e Martha Shields Crockett. BelleBooks publicou atualmente mais de 400 romances e antologias.

Os romances de Smith de 2014 incluem The Biscuit Witch e The Pickle Queen , romances contemporâneos. Deborah estudou na Lakeshore High School em College Park Georgia e era 
uma ávida mulher de cavalos.







terça-feira, 7 de maio de 2024

O leituras sugere... para o mês de Maio

                                  O leituras sugere...para o mês de Maio



A que sabe a Lua

Michael Grejniec



Há já muito tempo que os animais desejavam averiguar a que sabia a Lua. Seria doce ou salgada?
Só queriam provar um pedacito. À noite, olhavam ansiosos para o céu. Esticavam-se e estendiam os pescoços, as pernas e os braços, tentando alcançá-la...

Quem não sonhou alguma vez em dar uma trincadela na Lua? Foi precisamente este o desejo dos animais desta história. Só queriam provar um pedacinho mas, por mais que se esticassem, não eram capazes de lhe tocar. Então, a tartaruga teve uma ideia genial: "Talvez entre todos consigamos alcançá-la".

Escritor do mês | Maio

 




Patrícia Reis (Portugal, 1970) é uma jornalista e escritora portuguesa.

Patrícia Reis estudou História e História de Arte e Comunicação Empresarial, começou a sua carreira jornalística em 1988 no semanário O Independente, passou pela revista Sábado e realizou um estágio na revista norte-americana Time, em Nova Iorque.

De volta a Portugal, é convidada para o semanário Expresso, fez a produção do programa de televisão Sexualidades, trabalhou na revista Marie Claire, na Elle e nos projetos especiais do diário Público. Editora da revista Egoísta, é sócia do atelier de design e texto 004, participando em projetos de natureza muito variada.

Escreveu a curta biografia de Vasco Santana e o romance fotográfico Beija-me (2006), em co-autoria com João Vilhena, a novela Cruz das Almas (2004) e os romances Amor em Segunda Mão] (2006), Morder-te o Coração (2007), que integrou a lista de 50 livros finalistas do Prêmio Portugal Telecom de Literatura, No Silêncio de Deus (2008) e Antes de Ser Feliz (2009). É ainda autora da colecção infanto-juvenil Diário do Micas e de dois livros infantis, todos com o selo do Plano Nacional do Livro e Leitura. Em 2011 escreveu por Este Mundo Acima.

Contracorpo (2013), A Construção do Vazio (2017), As Crianças Invisíveis (2019) e Da Meia Noite às Seis (2021) foram os seus últimos romances, até à data.

Em 2024, publica A Desobediente — Biografia de Maria Teresa Horta, que resulta de mais de 100 horas de entrevistas e alcançou a marca da segunda edição antes do lançamento oficial.






terça-feira, 30 de abril de 2024

Dia Mundial do Livro | 27 de abril 2024

     No dia 27 de abril de 2024, teve lugar a sessão solene de entrega de Prémios de Mérito Escolar aos alunos que integraram o Quadro de Excelência, no ano letivo de 2022/2023, no Auditório da Fundação A LORD.

    Devido ao número de alunos premiados, a entrega dos respetivos prémios foi dividida em duas sessões: às 15:00h para os alunos do 1.º Ciclo e às 16:30h para os alunos do 2.º Ciclo ao Secundário.

    Nestas sessões houve também momentos musicais apresentados pela Ana Mar, aluna do Agrupamento de Escolas de Lordelo e membro do Orfeão da Fundação A LORD.

    Após este momento, usou da palavra Miguel Ferreira, Presidente da Fundação A LORD, seguido Francisco Leal, Vice-presidente, e Beatriz Castro, Diretora do Agrupamento de Escolas de Lordelo.

    Todos os alunos receberam um diploma e um vale de oferta, a ser descontado nas papelarias locais e também na papelaria da Escola Básica e Secundária.

    Parabéns a todos os premiados, formulando votos de sucesso ao longo da sua vida escolar e profissional.



















terça-feira, 2 de abril de 2024

O leituras sugere... para o mês de Abril

                               

                                 O leituras sugere...para o mês de Abril


O meus Amigos e Eu

Maria Mañeru

A coleção "Contos com valores" pretende não só promover a aquisição de valores e comportamentos cívicos pelos mais novos, mas também fomentar a sua criatividade, aumentar a compreensão do texto escrito e criar hábitos de leitura, ao mesmo tempo que se desenvolvem e consolidam vínculos familiares.

O primeiro vínculo humano que a criança estabelece fora do núcleo familiar é com os amigos. Estes acompanhá-la-ão ao longo do seu crescimento e da sua viagem até à independência. As histórias deste livro falam de valores como a ajuda entre amigos, a cooperação e o trabalho em equipa, a sinceridade e o perdão, transmitindo à criança que um amigo é um aliado que irá acompanhá-la nessa aventura fascinante que é viver.

Este livro está disponível na Biblioteca para empréstimo.                                                  


Escritor do mês | Abril

 

Margarida Rebelo Pinto

(1965/….)


 

Nascida em Lisboa em 1965, Margarida Rebelo Pinto revelou desde cedo uma enorme paixão pela escrita. Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas na Universidade Clássica, mas antes de terminar o curso iniciou a sua actividade como copywriter em agências de publicidade com 21 anos e como cronista na Imprensa escrita aos 22 anos no jornal ‘O Independente” e mais tarde “Sete”, “Marie Claire”, "Olá Semanário" e “Diário de Notícias”.
Foi repórter do Canal 1 da RTP no início da década de 90 e nunca mais deixou de colaborar regularmente na imprensa portuguesa, em publicações onde manteve crónicas durante vários anos como "Jornal de Notícias", revista "Máxima", "Seleções" do "Readers Digest", Revista "Maxmen", "Egoísta" e "Cosmopolitan"
O primeiro romance de Margarida Rebelo Pinto, "Sei Lá", não foi propriamente o seu baptismo na escrita. A autora juntou aos ingredientes de saber estar nos sítios certos, à hora certa e com os amigos necessários, uma história que concretizou na sua cabeça, dando-lhe então em Março de 1999 a forma em livro. Nesse mesmo ano, foi vencedora do prémio literário Fnac 1999, tendo a obra já superado os 280 mil exemplares vendidos. Seguiram-se outros best-sellers como "Não Há Coincidências", "Alma de Pássaro", "I’m in Love With a Pop Star" e "Pessoas como Nós".
Com este conjuntos de obras que são como um espelho da sociedade portuguesa actual, a autora abordou a escrita de uma forma simples e acessível, criando com os leitores um fenómeno de identificação que a tornou muito popular e a colocou como a mais conhecida precursora da nova literatura urbana
A publicações dos romances foi sendo intercalada com a de livros de crónicas e de mini-ficções - "Crónicas da Margarida", "Artista de Circo", "Nazarenas e Matrioskas", "Onde Reside o Amor", "Vou Contar-te um Segredo", "A Minha Casa é o Teu Coração", e mais recentemente, "Há Sempre Uma Primeira Vez". Estes livros constituem compilações dos seu trabalho publicado na imprensa ao longo de mais de 25 anos em diversas publicações e revelam a versatilidade da autora tanto como contadora de histórias como em observadora da condição humana.
Margarida gosta de explorar outros géneros literários, como as cartas de amor, nos quais se incluem outros best-sellers de grande sucesso como "Diário da Tua Ausência", “O Dia em que te Esqueci” e “O Amor é Outra Coisa”. Este último combina uma carta de despedida com uma fábula para adultos
Outro género literário que apaixona a escritora é o histórico. Em 2011 publicou "Minha Querida Inês", um relato apaixonante sobre os últimos dias de vida de Inês de Castro, a maior heroína romântica da História de Portugal, que constitui mais um enorme sucesso de vendas.
A sua obra literária está publicada no Brasil, Espanha, França, Holanda, Bélgica, Itália e América Latina.
Foi autora de dois livros infantis cujos direitos de venda reverteram para a Associação Acreditar: "A Rapariga que Perdeu o Coração" e "Gugui, o Dragão Azul".
Paralelamente à escrita, Margarida dedicou-se também ao guionismo, sendo a autora do telefilme da SIC "Um passeio no parque" (2000) e do guião do seu primeiro romance “Sei Lá” que chegou ao cinema em 2014 realizado por Joaquim leitão.
A escritora tem sempre mais ideias e projectos do que tempo para os realizar, por isso escreve todas os dias de segunda a sexta e gosta de escrever em viagem.
É divorciada, vive em Lisboa, é mãe de um rapaz com 19 anos e faz ginástica quatro vezes por semana. Gosta de escrever em qualquer lado, por isso anda sempre com um pequeno caderno. Diz que são as histórias que a apanham e que quase todos os seres humanos podem dar boas personagens.
Os Milagres Acontecem Devagar é o seu 11º Romance e 20º livro